Dia Mundial dos Direitos Humanos reforça IGUALDADE

Dez 10, 2021 | Notícias

A AD&C – Agência para o Desenvolvimento e Coesão celebra o Dia Mundial dos Direitos Humanos – 10 de dezembro, para homenagear o empenho de todos na construção de sociedades mais justas e inclusivas e para promover a igualdade entre todas as pessoas.

 

‘ALL HUMAN, ALL EQUAL’ é o tema de 2021 que recai sobre a “IGUALDADE”, de acordo com o artigo 1 da Declaração Universal dos Direitos Humanos – “Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos”.

 

Os princípios de IGUALDADE E NÃO DISCRIMINAÇÃO estão no cerne dos direitos humanos. A igualdade está alinhada com a Agenda 2030 e com a abordagem da ONU definida no documento Estrutura Compartilhada sobre Não Deixar Ninguém Para Trás: Igualdade e Não Discriminação no Coração do Desenvolvimento Sustentável.

 

Isso inclui abordar e encontrar soluções para as formas profundamente enraizadas de discriminação que afetaram as pessoas mais vulneráveis em nossas sociedades.

 

Igualdade, Inclusão e Não Discriminação, ou seja, uma abordagem do desenvolvimento baseada nos direitos humanos, é a melhor forma de reduzir as desigualdades e retomar o nosso caminho para a concretização da Agenda 2030.

 

DIA MUNDIAL DOS DIREITOS HUMANOS

 

Todos os anos, a 10 de dezembro, o mundo comemora o Dia dos Direitos Humanos, o mesmo dia em que, em 1948, a Assembleia Geral das Nações Unidas adotou a Declaração Universal dos Direitos Humanos.

 

A Declaração estabelece uma ampla gama de direitos humanos e liberdades fundamentais a que todos nós, em todo o mundo, temos direito, sem distinção de nacionalidade, local de residência, sexo, nacionalidade ou origem étnica, religião, idioma ou qualquer outra condição.

 

Foi redigida por representantes de todas as regiões e tradições jurídicas e, com o tempo, foi aceite por praticamente todos os Estados,  como um contrato entre governos e seus povos.

 

Desde então, serviu como base para um sistema em expansão de proteção dos direitos humanos que hoje se concentra também em grupos vulneráveis, como pessoas com deficiência, povos indígenas e migrantes.

 

 

Fonte: ONU