A Década Digital da Europa

Mar 11, 2021 | Notícias

 

A Comissão Europeia apresentou uma visão, metas e vias para concluir com êxito a transformação digital da Europa até 2030.

 

Esta proposta é igualmente fundamental para concretizar a transição para uma economia circular, resiliente e com impacto neutro no clima.

 

A comunicação propõe um acordo sobre um conjunto de princípios digitais, o lançamento rápido de importantes projetos plurinacionais e a elaboração de uma proposta legislativa que estabeleça um quadro de governação sólido para monitorizar os progressos — as Orientações para a Digitalização.

 

Orientações para a Digitalização da Europa

 

A Comissão propõe Orientações para a Digitalização que traduzam as ambições digitais da UE para 2030 em termos concretos. Esta visão centra-se em quatro vertentes fundamentais:

 

1) Cidadãos dotados de competências digitais e profissionais do setor digital altamente qualificados. Até 2030, pelo menos 80% de todos os adultos deverão possuir competências digitais básicas e deverá haver 20 milhões de especialistas em TIC a trabalhar na UE, devendo as mulheres assumir uma maior proporção desses empregos;

 

2) Infraestruturas digitais seguras, eficazes e sustentáveis. Até 2030, todos os agregados familiares da UE deverão dispor de conectividade a gigabits e todas as zonas povoadas deverão estar abrangidas pela rede 5G; a Europa deverá produzir 20% dos semicondutores de ponta e sustentáveis fabricados a nível mundial; deverão estar implantados na UE 10 000 nós periféricos altamente seguros e climaticamente neutros; a Europa deverá dispor do seu primeiro computador quântico;

 

3) Transformação digital das empresas. Até 2030, três em cada quatro empresas europeias deverão usar serviços de computação em nuvem, de megadados e de inteligência artificial; mais de 90% das PME deverão atingir, pelo menos, o nível básico de intensidade digital; o número de empresas-unicórnio da UE deverá duplicar;

 

4) Digitalização dos serviços públicos. Até 2030, todos os serviços públicos essenciais deverão estar disponíveis em linha; todos os cidadãos terão acesso aos seus registos médicos eletrónicos; 80% dos cidadãos deverão utilizar uma solução de identificação eletrónica.

 

As orientações estabelecem uma sólida estrutura de governação conjunta com os Estados-Membros, assente num sistema de monitorização que prevê a apresentação anual de relatórios baseados num código de cores. As metas serão consagradas num programa político a acordar com o Parlamento Europeu e o Conselho. Saiba mais aqui

 

Fonte: CE/MC