Conheça os Vencedores do Prémio Europa Nostra 2020

Nov 11, 2020 | Notícias

Rede Tramontana III (Portugal, Espanha, França, Itália e Polónia) vence Grande Prémio Europeu do Património Cultural / Europa Nostra 2020 em Investigação. 

 

Os vencedores dos Prémios Europeus do Património Cultural / Prémios Europa Nostra 2020 – a maior distinção neste domínio – foram homenageados num encontro virtual que juntou profissionais, voluntários e apoiantes do património de toda a Europa.

 

Devido às medidas de proteção contra a COVID-19, a Cerimónia Europeia do Património Cultural foi realizada inteiramente online pela primeira vez, com a participação virtual de Mariya Gabriel, Comissária Europeia para Inovação, Investigação, Cultura, Educação e Juventude, e Hermann Parzinger, Presidente Executivo da Europa Nostra.  

 

Durante a cerimónia, representantes da Comissão Europeia e da Europa Nostra anunciaram os três vencedores do Grande Prémio e o vencedor do Prémio Escolha do Público deste ano, que foram selecionados entre os 21 premiados oriundos de 15 países europeus. 

 

Os laureados com o Grande Prémio deste ano são: 

 

  1. o projeto Rede Tramontana III (Portugal, França, Itália, Polónia e Espanha), dedicado à investigação do património material e imaterial das regiões montanhosas da Europa;
  2. a reabilitação exemplar da Basilica de Santa Maria di Collemaggio, L’Aquila (Itália), fortemente danificada pelo devastador terramoto de 2009; e
  3. a grande exposição Auschwitz. Não há muito tempo. Não muito longe (Polónia / Espanha), que assinala o 75º aniversário da libertação do maior campo de concentração nazi. 

 

Os vencedores do Grande Prémio, escolhidos por um júri de peritos e a Direção da Europa Nostra, receberão cada um 10.000€. 

 

Prémio Escolha do Público foi para o projeto de educação, treino e sensibilização Ambulância para os Monumentos (Roménia), que salvou centenas de edifícios classificados do país através de uma rede de organizações ativas na área do património. Este projeto recebeu o maior número de votos, através de uma votação online com a participação de mais de 12.000 cidadãos de toda a Europa. 

 

Os Prémios Europeus do Património Cultural / Prémios Europa Nostra foram lançados pela Comissão Europeia em 2002 e a sua atribuição tem estado a cargo da Europa Nostra – a Voz Europeia da Sociedade Civil para o Património Cultural – desde o seu início. Estes Prémios têm o apoio do programa Europa Criativa da União Europeia. 

 

Durante a cerimónia online, representantes da Comissão Europeia e do Consórcio ILUCIDARE, incluindo a Europa Nostra, apresentaram os dois vencedores da primeira edição dos Prémios Especiais ILUCIDARE: Arqueologia para um jovem futuro (Itália / Síria), pela excelência em relações internacionais baseadas no património; e TYPA – Museu da Impressão e Papel da Estónia, Tartu (Estónia), pela excelência em inovação no domínio do património.

 

Os vencedores dos Prémios Especiais ILUCIDARE foram selecionados pelos parceiros ILUCIDARE de entre as candidaturas apresentadas aos Prémios Europeus do Património Cultural / Prémios Europa Nostra 2020. ILUCIDARE é um projeto financiado pelo programa Horizonte 2020, com o objetivo de estabelecer uma rede internacional para a promoção do património como fonte de inovação e de relações internacionais. 

A Cerimónia Europeia do Património Cultural contou com excecionais momentos musicais preparados por parceiros da Europa Nostra: a Orquestra Juvenil da União Europeia, Le Dimore Del Quartetto (Itália) – vencedor de um Prémio Europeu do Património Cultural / Prémio Europa Nostra 2019 – e o European Music Centre em Bougival (França). Saiba mais aqui

 

Mais sobre a REDE TRAMONTANA III (Portugal, Espanha, França, Itália e Polónia) | Grande Prémio Europeu do Património Cultural / Europa Nostra 2020 em Investigação

 

A Rede Tramontana III constitui um estudo aprofundado do património imaterial de comunidades rurais e de montanha europeias, visando salvaguardar e revitalizar esse património através da sua documentação e ampla divulgação. O estudo é resultado de uma parceria entre oito parceiros principais, oriundos de cinco países diferentes: França, Itália, Polónia, Portugal e Espanha, com mais de 50 entidades associadas. O projeto beneficiou do apoio do programa Europa Criativa da União Europeia, que financiou 60% do mesmo, sendo a parte restante coberta pelos parceiros.

 

Atualmente, a herança imaterial das comunidades rurais e de montanha enfrenta múltiplas ameaças, como o declínio no conhecimento e na prática das suas tradições, a destruição do meio ambiente e da paisagem e a sua marginalização no contexto da globalização. As próprias comunidades enfrentam igualmente inúmeras questões sociais, como o aumento da taxa de desemprego juvenil. Tais desafios, no entanto, também proporcionaram a oportunidade de estabelecer novos recursos e de pesquisar e experimentar novas formas de coesão social, cultural e económica.

 

O património imaterial das comunidades rurais e de montanha é imensamente diversificado e rico, sendo a sua documentação de extrema importância para a sua preservação e revitalização. Com esse objetivo, a Rede Tramontana realizou pesquisas, criou publicações, organizou oficinas artísticas e eventos culturais e apoiou diretamente artistas nessas áreas. O envolvimento das comunidades nesses processos foi crucial, pois o acesso a esse património é frequentemente limitado.

 

O Projeto Rede Tramontana III é baseado no trabalho realizado durante o projeto Rede Tramontana I (2012-2013) e o projeto Rede Tramontana II (2014-2015). Nestas fases anteriores, a rede Tramontana realizou mais de 1.200 pesquisas de campo relacionadas com a língua, a antropologia, as paisagens sonoras e a etnomusicologia, entre outras. Foram recolhidos registos fotográficos, escritos e audiovisuais. Uma base de dados com esse material está agora disponível num portal Internet bem estruturado, de considerável importância para o estudo e promoção da cultura destas regiões. Além das atividades de pesquisa, foram também organizados seminários, atividades educativas, exposições e produções multimédia em colaboração com inúmeras instituições, universidades, escolas, fundações, bibliotecas e museus.

 

Os resultados da pesquisa foram igualmente utilizados na criação de um programa educativo desenvolvido em cooperação, que implicou os 8 parceiros do projeto – Binaural Nodar, Audiolab, Akademia Profil, Bambun, Eth Ostau Comengés, LEM-Italia, Nosauts de Bigòrra e Numériculture Gascogne – cada um criando um projeto envolvendo todos os outros parceiros, de forma a incentivar a cooperação internacional e o intercâmbio cultural.

 

Fonte: CE/MC