Equipa da UC descobre proteína associada ao envelhecimento vascular

Ago 19, 2020 | Notícias

Uma equipa internacional da FMUC – Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (UC)  e do CNC-UC – Centro de Neurociências e Biologia Celular, descobriu uma enzima (proteína) que está envolvida em doenças relacionadas com o envelhecimento vascular, projeto com apoio de fundos da União Europeia.

 

O projeto foi cofinanciado pelo FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, através do Programa Operacional COMPETE 2020 e ERAatUC, e portugueses, através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

 

Os resultados da investigação, iniciada em 2012, podem contribuir para o desenvolvimento de novos medicamentos para combater doenças associadas ao envelhecimento prematuro e ao envelhecimento fisiológico.

 

Neste projeto, foram usadas células de indivíduos com Síndrome Hutchinson-Gilford ou Progeria, uma doença muito rara, caracterizada pelo envelhecimento precoce e morte prematura, normalmente por doenças cardiovasculares, por volta dos 14 anos de idade.

 

Foi no processo de análise das diferenças entre as células saudáveis e de progeria que os investigadores descobriram uma enzima, a metaloproteinase 13 (MMP13), cuja concentração está cerca de 30 vezes aumentada nas células de músculo liso de progeria em comparação com as saudáveis.

 

Na tentativa de inibir a ação desta enzima, os investigadores testaram ainda um fármaco, tendo conseguido desenvolver uma terapia específica para contrariar a diminuição do número de células nas artérias que ocorre com o envelhecimento vascular.

 

Face aos resultados obtidos, os autores do estudo acreditam «que a administração do fármaco em estágios iniciais da doença, combinado com outros fármacos já testados e que reduzam a quantidade de progerina, pode ser de valor acrescentado para melhorar a qualidade e esperança média de vida destes indivíduos».

 

Além da Universidade de Coimbra, participaram na investigação cientistas do Instituto de Medicina Molecular (Portugal), I-Stem (França), Universidade de Aix-Marselha (França), Universidade Autónoma de Barcelona (Espanha), Laboratório de Genética Molecular (França), Instituto Francis Crick (Reino Unido), Universidade de Liverpool (Reino Unido), Instituto de Envelhecimento de Leibniz (Alemanha), AFM Telethon (França) e Parque de Ciência de Cambridge (Reino Unido).

 

Saiba mais sobre este projeto no artigo publicado pela UC.

 

 

 

Fonte: UC/CNC-UC