Disparidade Salarial entre Homens e Mulheres reduziu-se para 14,4% em 2018

Mar 9, 2020 | Notícias

Já está disponível a 2.ª edição do Barómetro das diferenças remuneratórias entre mulheres e homens.

 

Esta ferramenta de monitorização e promoção da igualdade remuneratória entre mulheres e homens é desenvolvida pelo Gabinete de Estratégia e Planeamento do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social (GEP-MTSSS).

 

De acordo com os dados agora conhecidos, em 2018, a disparidade salarial entre homens e mulheres ficou nos 14,4% que toca à remuneração base (abaixo dos 14,8% de 2017).

 

A disparidade salarial ajustada ficou nos 11,1% na remuneração base (abaixo dos 11,2% registados em 2017). Isto é, depois de minimizado o efeito das diferenças entre as distribuições de mulheres e homens por atividade económica, profissão, qualificação profissional, habilitação literária e antiguidade no emprego.

 

A disparidade salarial ajustada varia entre um mínimo de 6,9% nas atividades administrativas e dos serviços de apoio e um máximo de 40,8% nas atividades dos organismos internacionais e outras instituições extraterritoriais, sendo que metade dos setores estão abaixo da média global de 11,1%. Face a 2017, a disparidade salarial ajustada diminuiu em 70% dos setores de atividade.

 

Até ao final do 1.º semestre deste ano, o GEP-MTSSS vai passar a disponibilizar às empresas e à Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) um balanço sobre as diferenças remuneratórias entre mulheres e homens por empresa. É a partir dos dados revelados por este balanço que a ACT vai passar a poder notificar, este ano, as empresas com 250 ou mais trabalhadores no sentido de estas adotarem planos de avaliação das diferenças remuneratórias.

Imagem Barómetro Diferenças Remuneratórias

Aceda aqui ao Barómetro.

 

Fonte: Portal do Governo/GEP-MTSSS/MC