OCDE lança publicação Government at a Glance 2019

Nov 25, 2019 | Notícias

A Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE) acaba de publicar a edição de 2019 do relatório Government at a Glance.

 

Esta publicação apresenta indicadores atualizados sobre as administrações públicas em áreas como as finanças, o emprego, os recursos humanos e o governo digital.

 

Estes indicadores são especialmente úteis para monitorizar e comparar os progressos dos governos nas reformas do setor público.

 

Conheça as Principais Conclusões:

 

  • Níveis de endividamento persistentemente elevados reduzem a capacidade do governo para reagir a choques económicos;
  • Apesar do emprego nas administrações públicas se ter mantido globalmente estável ao longo do tempo, nem todos os funcionários públicos são tratados de forma igual;
  • Um número crescente de países adotou práticas orçamentais com um enfoque no impacto das decisões orçamentais nos principais grupos populacionais e áreas de intervenção das políticas;
  • A consulta das partes interessadas sobre as propostas de legislação e regulamentação é generalizada nos países da OCDE, no entanto, só ocorre numa fase adiantada do processo e as partes interessadas raramente recebem feedback sobre o impacto dos seus comentários;
  • Os governos estão a utilizar cada vez mais os contratos públicos para promoverem as metas da sustentabilidade;
  • Os países da OCDE continuam a mostrar progressos na disponibilização dos dados de entidades públicas a todos em formatos abertos, grátis e acessíveis;
  • Apesar da confiança no governo ter regressado aos níveis pré-crise, o sentido das pessoas relativamente à eficácia das políticas continua a ser reduzido;
  • Em média, a satisfação dos cidadãos com a saúde e a educação e confiança no sistema judicial aumentou ligeiramente na OCDE, mas persistem as desigualdades entre grupos da população.

 

Para saber mais, consulte aqui o Sumário em português.

 

Aceda também às fichas por país, em particular a ficha sobre Portugal.

 

Fonte: INA/OCDE/MC