Novo Programa de Debate entre Mulheres Ciganas

Abr 10, 2019 | Notícias

A iniciativa “Círculos de Fala de Mulheres Ciganas” vai ser lançada pelo Alto Comissariado para as Migrações (ACM).

 

O anúncio foi feito a 8 de abril, na cerimónia comemorativa do Dia Internacional das Pessoas Ciganas, pela Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro, que neste âmbito destacou: “É preciso dar a voz às mulheres ciganas – são elas que fazem a mudança!”.

 

Neste dia procedeu-se também à assinatura de protocolos com 8 associações de pessoas ciganas, cujos projetos foram aprovados no âmbito do Programa de Apoio ao Associativismo Cigano (PAAC) 2019.

 

Os projetos agora apoiados estruturam a sua ação em torno das prioridades de uma política pública eficaz na inserção social e empoderamento das pessoas ciganas, nomeadamente, o incentivo à participação das comunidades ciganas, enquanto exercício de cidadania; a promoção do combate à discriminação e sensibilização da opinião pública; o investimento em estratégias de empoderamento das mulheres ciganas; a valorização da história e cultura das comunidades ciganas; o reconhecimento dos valores da cultura cigana no contexto da sociedade portuguesa; bem como a sensibilização das instituições públicas para a mediação intercultural.

Todas estas prioridades visam concorrer para a execução da Estratégia Nacional de Apoio à Integração das Comunidades Ciganas (ENICC).

 

Neste contexto, Rosa Monteiro salientou as ações na área da educação, de atribuição das Bolsas de Ensino Superior através do Programa Operacional de Promoção da Educação (OPRE) e de atribuição de cerca de 100 bolsas para o Ensino Secundário (programa a lançar em breve).

 

Na área da inclusão social e educação não formal, a Secretária de Estado louvou o facto de 71% dos projetos da 7.ª Geração do Programa Escolhas, do ACM, envolverem crianças, jovens e famílias ciganas e integrarem 10 dinamizadores comunitários/as ciganos/as.

 

E elogiou  igualmente o novo protagonismo da mediação intercultural, através 3.ª edição do ROMED – Governação Democrática e Participação Comunitária Através da Mediação e do Programa de Mediação Municipal Intercultural, que envolve 12 equipas municipais, 42 mediadores/as e 20 pessoas ciganas, permitindo a integração em oportunidades de emprego de 36 pessoas ciganas.

 

A cerimónia incluiu o visionamento da Etnoficção “Entre os Montes”, produzida pelo CRIA – Laboratório Audiovisual Polo ISCTE-IUL, com financiamento do ACM através do PAAC 2018, assim como, a realização de um pequeno debate.

 

Foi ainda entregue pela Coordenadora do Observatório das Comunidades Ciganas (OBCIG), Maria José Casa Nova, o Prémio OBCIG 2019 – Empresas Integradoras, à empresa dst group pelo seu papel fulcral na integração laboral de pessoas ciganas.

Fonte: ACM