Preparar os Jovens Consumidores para o Futuro

Mar 21, 2019 | Notícias

Educar para o consumo é capacitar cada jovem para se tornar um consumidor que acede à informação, que julga com critério, que não descura a solidariedade e a responsabilidade social dos seus comportamentos.

 

Conheça o Referencial de Educação do Consumidor recentemente apresentado. Elaborado como resposta à necessidade da existência de um documento orientador que facilite a abordagem da Educação do Consumidor em meio escolar, dado o facto de crianças e jovens serem, de forma precoce, constante e progressiva, consumidores de bens e serviços.

 

Visa enquadrar a intervenção pedagógica da Educação para o Consumidor como dimensão da educação para a cidadania, e promover a sua implementação na educação pré-escolar e nos ensinos básico e secundário, alinhado com o desenvolvimento de competências do século XXI.

 

O Referencial de Educação do Consumidor constitui-se como um guia orientador para a abordagem de diferentes dimensões do domínio do consumo:

 

  • O Consumo: Enquadramento e Evolução;
  • Os Direitos e Deveres do Consumidor;
  • O Consumo de Bens e Serviços;
  • A Segurança dos Produtos e Serviços e a Proteção da Saúde dos Consumidores;
  • O Marketing e a Publicidade;
  • As Famílias, a Gestão Financeira e o Consumo;
  • O Consumo Sustentável;
  • O Consumo no Mundo Digital.

 

Propondo aos docentes dos vários níveis de educação e ensino as competências consideradas essenciais para que as crianças e os jovens se constituam como cidadãos consumidores ativos, conhecedores, com comportamentos de consumo informados e responsáveis, promotores do seu bem-estar e das gerações futuras.

 

A escola assume um papel fundamental, em todos os níveis e ciclos de educação e ensino, junto de crianças e jovens consumidores de bens e serviços, de forma continuada, proporcionando competências que incluam a aquisição de conhecimentos, o desenvolvimento de capacidades e a promoção de valores, atitudes e comportamentos, para que os alunos de todos os ciclos, enquanto atuais e futuros consumidores, façam escolhas criteriosas, informadas e responsáveis.

 

O Referencial de Educação do Consumidor resulta de uma colaboração entre o Ministério da Economia e o Ministério da Educação, envolvendo o trabalho da Direção-Geral do Consumidor e da Direção-Geral da Educação e da sociedade civil, através da DECO – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor.

Fonte: DECOJovem