Nova fábrica de transformação de pescado situada em Lagos apoiada pelo Mar 2020

Mar 28, 2019 | Notícias

O Programa Operacional Mar 2020 acaba de divulgar o novo número da newsletter.

 

Consulte a edição de março da newsletter Mar 2020 e saiba mais sobre os quatro temas em destaque:

 

A Ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, esteve presente no passado dia 22 de março, na inauguração oficial da Congelagos, uma nova unidade, situada em Lagos, de transformação e processamento de pescado e cefalópodes, nomeadamente cavala, carapau e polvo.

 

Luís Silvério, o fundador da empresa, com mais de 25 anos dedicados à comercialização de pescado fresco e congelado na Nazaré, criou uma nova unidade fabril, “um investimento apenas possível com o apoio do Mar2020”, refere. “O apoio foi fundamental para a evolução da empresa, que viu o volume de negócios passar de €16M, que tínhamos em 2016, para os €22M, em 2017, porque os clientes souberam deste nosso projeto”. Em 2018, atingiram os €22,5M e, com a nova fábrica, pensam conseguir “aumentar um pouco mais”, revela o empresário.

 

A Nigel-Congeladora José Nicolau, empresa dedicada à transformação, congelação e comercialização de pescado, fundada em 1958, iniciou ainda antes de completar 60 anos de existência, uma remodelação das suas instalações que envolve um investimento de cerca 2 milhões de euros €. José Nicolau, Presidente do Conselho de Administração da Nigel, conta que “a remodelação foi fundamental para sobrevivermos porque exportamos metade do que produzimos e cada vez mais as exigências são fortíssimas a todos os níveis, desde a higiene ao controlo de qualidade, e tivemos de reformular tudo”.

 

Perpetuar a tradição da Secagem do Peixe pode atrair novos agentes para esta arte. No passado dia 28 de fevereiro a gestão do Mar 2020 esteve na Nazaré para visitar um projeto apoiado por esse programa operacional, que envolveu a requalificação do estendal de secagem de peixe e a criação do Museu (vivo) do Peixe Seco. Aquela intervenção, cujo investimento elegível ascende a cerca de 160M€, tem como beneficiário o Município da Nazaré e visa preservar uma tradição ancestral e a memória coletiva das gentes locais.

Fonte: Mar 2020