Pilar Europeu dos Direitos Sociais: Balanço do primeiro ano

Nov 14, 2018 | Notícias

Conheça a declaração do presidente Jean-Claude Juncker, do vice-presidente Valdis Dombrovskis e da comissária Marianne Thyssen um ano após a proclamação do Pilar Europeu dos Direitos Sociais.

 

Há quase um ano, a 17 de novembro de 2017, os líderes da União Europeia proclamaram solenemente o Pilar Europeu dos Direitos Sociais na Cimeira Social para o Emprego Justo e o Crescimento, realizada em Gotemburgo, na Suécia.

 

Desde essa data, a Comissão Europeia tomou iniciativas concretas para pôr em prática a nível europeu os 20 direitos e princípios consagrados no Pilar Europeu. Celebrando o primeiro aniversário do Pilar, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, o vice-presidente responsável pelo Euro e pelo Diálogo Social, Valdis Dombrovskis, e a comissária responsável pelo Emprego, Assuntos Sociais, Competências e Mobilidade Laboral, Marianne Thyssen, declararam:

“O Pilar Europeu dos Direitos Sociais foi concebido para ter um verdadeiro impacto positivo na vida quotidiana de todos os europeus. Na Comissão, estamos a utilizar todos os instrumentos à nossa disposição para tornar os princípios do Pilar uma realidade.

 

O Semestre Europeu tem agora uma dimensão mais social do que nunca, ao integrar firmemente este Pilar no processo de acompanhamento do progresso social. O ciclo de 2019 que lançaremos na próxima semana irá novamente confirmá-lo. A Comissão lançou também várias propostas legislativas para a concretização do Pilar. Mas algumas das nossas propostas estão ainda a ser negociadas entre o Parlamento Europeu e os Estados-Membros. É o caso, em particular, da criação da Autoridade Europeia do Trabalho, da nossa iniciativa em matéria de conciliação entre a vida profissional e a vida familiar dos pais e cuidadores, da nova diretiva relativa a condições de trabalho transparentes e previsíveis e da reforma das regras de coordenação da segurança social.

 

É igualmente o caso da nossa proposta para o próximo orçamento europeu destinado a ajudar os Estados-Membros a investir nas pessoas. O Fundo Social Europeu Mais será dotado de um montante superior a 100 mil milhões de euros para o período de 2021 a 2027. Para cumprir o nosso compromisso conjunto, temos de realizar rápidos progressos relativamente a todas estas propostas antes das eleições europeias de maio de 2019. Em conjunto com o Parlamento Europeu, os Estados-Membros, os parceiros sociais e a sociedade civil, estamos empenhados em preservar e promover direitos sociais que permitam assegurar a equidade e o bom funcionamento dos mercados de trabalho e dos sistemas de proteção social, agora e no futuro.”

 

Para mais informações, consulte:

 

Fonte: CE